O novo iPhone 11 já é realidade: apresentado nesta terça-feira (10) nos Estados Unidos ao lado do iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max, o celular premium da Apple sucede o iPhone XR com vasta opção de cores, iOS 13 e tela com notch. Entre os destaques estão o sistema de câmera dupla similar ao Galaxy S10E, que agrega um sensor adicional de 12 megapixels com lente ultra wide, e a ficha técnica avançada com o recém-apresentado Apple A13 Bionic, processador com promessa de desempenho superior a outros telefones do mesmo segmento, como o Galaxy S10 e Huawei P30 Pro.

O modelo chega ao mercado americano em 20 de setembro por US$ 699 (cerca de R$ 2.855 em conversão direta). Ele passou por redução de preço de US$ 50 (R$ 200) em relação ao iPhone XR, do ano passado. Também tem mais opções de cores, seis no total: preto, verde, amarelo, lilás, vermelho e branco. Assim como os demais novos iPhones de 2019, até o momento não há data de lançamento marcada para o Brasil, mas espera-se que os telefones cheguem ao país até dezembro.

Ficha técnica do iPhone 11

  • Tamanho da tela: 6,1 polegadas
  • Resolução da tela: 1792 x 828 pixels
  • Painel da tela: LCD
  • Câmera principal: dupla, 12 megapixels
  • Câmera frontal (selfie): 12 megapixels
  • Sistema: iOS 13
  • Processador: Apple A13 Bionic
  • Memória RAM: não informado
  • Armazenamento (memória interna): 64 GB, 128 GB e 256 GB
  • Cartão de memória: sem suporte
  • Capacidade da bateria: não informado
  • Dual SIM: sim (nano SIM e eSIM)
  • Peso: 194 gramas
  • Cores: preto, verde, amarelo, lilás, vermelho e branco
  • Anúncio: 10 de setembro de 2019
  • Lançamento: 20 de setembro de 2019
  • Preço de lançamento: a partir de US$ 699 (cerca de R$ 2.855 em conversão direta)

Tela e design

O lançamento da Apple repete o visual das gerações anteriores. A tela com notch marca presença, o que garante um aproveitamento maior da frontal e evita bordas espessas ao redor do display. Apesar de o corpo do smartphone repetir a receita do iPhone XR com seis cores para serem escolhidas ao gosto do usuário, as opções do iPhone 11 seguem tonalidades diferentes: preto, verde, amarelo, lilás, vermelho e branco.

Outra novidade fica pelo alinhamento das câmeras na traseira. Diferentemente das gerações anteriores, o conjunto fotográfico está posicionado em uma base quadrada na parte superior esquerda. Já os dois sensores estão dispostos na vertical, em linha, com o flash ao lado.

A tela mede 6,1 polegadas e a resolução é de 1792 x 828 pixels, com a expectativa de entregar imagens de alta qualidade. Já a tecnologia é LCD, ao contrário do iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max, ambos com painéis OLED.

A proteção contra água marca presença no smartphone. Segundo a Apple, é capaz de passar até três minutos sob uma profundidade de até dois metros. Além disso, o lançamento traz vidro mais resistente, “reforçado por meio de um processo de troca iônica”, ainda de acordo com a fabricante.

Câmera

A grande novidade do iPhone 11 é o sistema de câmera dupla. Dessa forma, o lançamento ganha um recurso presente nas edições mais avançadas dos celulares da Apple desde o iPhone 7 Plus, e que também aparece no iPhone 8 Plus, iPhone X, iPhone XS e iPhone XS Max.

A começar pela câmera principal, são 12 megapixels com abertura é de f/1.8, o que deve ser ideal para fotos noturnas. Já o sensor secundário apresenta a mesma resolução, mas repete a receita do Galaxy S10E, ao acoplar uma lente ultra wide, capaz de capturar ângulos maiores (120º). O diafragma, no entanto, é mais fechado: f/2.4.

A câmera do iPhone 11 também conta com Smart HDR e Modo Noite, recurso que possibilita fotos com mais qualidade durante à noite ou em lugares com pouca iluminação. Já o Modo Retrato recebeu melhorias: agora, é possível aplicar o efeito bokeh não somente em registros com pessoas, mas também em fotos com os “seus amigos de quatro patas”, segundo a Apple, ao contrário do iPhone XR.

Outra novidade é QuickTake, que permite a captura de vídeos curtos de um jeito similar ao Instagram Stories. Assim, sem ativar o modo vídeo no app de câmera, o usuário só precisa pressionar e segurar o botão de captura enquanto a gravação é realizada.

Ainda em vídeos, o novo iPhone filma em 4K a 60 quadros por segundo (qps), capaz de alternar as câmeras sem a necessidade de parar a gravação. Já o sensor de selfies permite a captura de vídeos em slow motion a 120 qps.

Para selfies, o celular traz câmera de 12 megapixels acompanhado pelo conjunto de sensores TrueDepth, capaz de mapear o rosto do usuário e possibilitar um sistema de reconhecimento facial (Face ID) mais seguro, por exemplo.

Desempenho e armazenamento

Apesar de ser a opção mais em conta da Apple em 2019, o iPhone 11 traz ficha técnica avançada. Assim, o telefone chega com a promessa de oferecer poder de fogo suficiente tanto em tarefas do dia a dia quanto em jogos mais pesados.

Entre as especificações estão o novo processador Apple A13 Bionic, sucessor do Apple A12 Bionic. Segundo a Apple, entrega desempenho melhor que o Snapdragon 855 do Galaxy S10, Kirin 980 do Huawei P30 Pro e Snapdragon 845 do Google Pixel 3. A Apple não informou a quantidade de memória RAM do iPhone 11 durante o evento de lançamento.

O celular de 2019 possui três opções de armazenamento: 64 GB, 128 GB e 256 GB.

Bateria

A nova geração do iPhone ganhou um reforço quando o assunto é bateria. Segundo a Apple, o celular é capaz de passar uma hora a mais longe das tomadas quando comparado com o iPhone XR. A fabricante, no entanto, não informa a capacidade do componente em mAh.

O lançamento também é compatível com um carregador rápido de 18 W, capaz de recarregar até metade da bateria em meia hora. O acessório, porém, é vendido separadamente.

iOS 13 e recursos extras

O iPhone 11 chega ao consumidor com a versão mais recente do sistema da Apple: o iOS 13. A nova edição do iOS traz recursos inéditos, como o modo escuro, que deixa a interface toda em tons escuros a fim de economizar a bateria, por exemplo. O update está cotado a chegar para todos os demais iPhones compatíveis em 19 de setembro.

O lançamento conta com suporte ao Dual SIM, o que possibilita a utilização de duas linhas de telefone ao mesmo tempo com a tecnologia eSIM, e Wi-Fi 6 (802.11ax).

Preço e disponibilidade

Anunciado em 10 de setembro nos Estados Unidos, o iPhone 11 é a opção mais em conta da Apple em 2019. Além disso, o lançamento chega ao mercado norte-americano cerca de US$ 50 mais barato que o antecessor, cujo preço sugerido era de US$ 749 em 2018.

O valor do iPhone 11 começa em US$ 699 (cerca de R$ 2.855) com a capacidade de 64 GB. As edições de 128 GB e 256 GB foram anunciadas por US$ 749 (R$ 3.060) e US$ 849 (R$ 3.470), respectivamente.

Ainda não há data marcada e preço definido para o iPhone 11 no Brasil, mas espera-se que o lançamento ocorra até o fim do ano. A cargo de exemplo, em novembro de 2018, o iPhone XR chegou ao Brasil por R$ 5.199 na edição com 64 GB. Atualmente, é possível encontrado por volta de R$ 4 mil no comércio eletrônico – a depender da oferta do dia.

*Com informações do site TechTudo